Facebook

contador gratuito de visitas

7 de maio de 2018

FRAGMENTO DA POESIA NAVIO NEGREIRO


“'Stamos em pleno mar... Doudo no espaço
Brinca o luar -dourada borboleta;
E as vagas após ele correm... cansam
Como turba de infantes inquieta

'Stamos em pleno mar... Do firmamento
Os astros saltam como espumas de ouro...
O mar em troca acende as ardentias,
- Constelações do líquido tesouro...

'Stamos em pleno mar... Dois infinitos
Ali se estreitam num abraço insano,
Azuis, dourados, plácidos, sublimes...
Qual dos dous é o céu? qual o oceano?...

'Stamos em pleno mar. . . Abrindo as velas
Ao quente arfar das virações marinhas,
Veleiro brigue corre à flor dos mares,
Como roçam na vaga as andorinhas... 


" NAVIO NEGREIRO " ( OBRA DE CASTRO ALVES)
O navio negreiro é um poema de Castro Alves e um dos mais conhecidos da literatura brasileira. O poema descreve com imagens e expressões terríveis a situação dos africanos arrancados de suas terras, separados de suas famílias e tratados como animais nos navios negreiros que os traziam para ser propriedade de senhores e trabalhar sob as ordens dos feitores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário